domingo, 2 de julho de 2017

183º dia, Nossa Senhora de Garabandal


Por Deiber Nunes Martins
Apesar de ainda não serem reconhecidas pela Igreja, as aparições de Nossa Senhora em Garabandal são essenciais para o fortalecimento da fé e o engajamento das pessoas à ordem que Cristo nos deu de orar e vigiar. Garabandal é um pequeno e afastado povoado, nos Montes Pirineus, na Espanha, cuja cidade mais próxima é Santander, no golfo da Gasconha.
Em meados de junho de 1961, as meninas, Maria Concepción Gonzalez, a Conchita, de 12 anos; Jacinta Gonzalez, também de 12 anos; Maria Dolores Mazón, a Doli, de 12 anos e Maria Cruz González Garrido, de 11 anos, avistaram uma figura belíssima, que era o Arcanjo Miguel. Assim como em Fátima, aquela aparição foi como uma preparação para os dias que viriam e o momento que teriam com Nossa Senhora. Numa noite de domingo, por volta das oito e vinte da noite, estavam as meninas pegando maçãs no quintal de um vizinho quando foram tomadas de um profundo remorso e sentiram o regozijo do demônio à sua espreita. As meninas então jogaram pedras à esmo, no intuito de espantar o maligno, quando ouviram um forte trovão. Assustadas, foram surpreendidas quando uma delas, Conchita, lhes mostrou o Anjo bem diante delas. Ficaram em êxtase.
Cerca de quinze dias depois, em um domingo, 2 de julho, as meninas se deslocaram para o lugar onde haviam visto o anjo e lá, encontraram Nossa Senhora. A Virgem lhes apareceu por diversas vezes ao longo dos quatro anos seguintes. E em uma dessas aparições, Maria deixou uma importante mensagem à humanidade.
Esta mensagem, tida como “O Aviso”, alerta as pessoas para o momento onde todos os homens terão uma importante revelação interior e lhes será possível fazer um severo exame de consciência, com o firme propósito de conversão. Num segundo momento, um grande milagre aconteceria à toda a humanidade. E no terceiro momento, o ceticismo dos homens seria duramente castigado.
A Igreja não reconhece as aparições de Garabandal, mas ainda não as refutou, dada a grandiosa devoção daquele povo que desde então, reúne-se diariamente para as orações do Santo Terço e do Ofício de Nossa Senhora.
OREMOS:
Maria, Mãe de Garabandal, rogai por vossos filhos os crédulos e também os incrédulos. Fazei com que o homem tenha um novo olhar para o Sagrado e este olhar, seja despido de preconceitos e desconfianças. Abençoa, oh Mãe, o povo paupérrimo de Garabandal, assim como todos os povoados humildes que se apegam à fé com mais ardor que àqueles que a tudo possuem.
Nossa Senhora de Garabandal, rogai por nós!
REFERÊNCIAS:
AQUINO, Prof. Felipe. Garabandal: Sim ou Não, publicada no site da Editora Cléofas, disponível em http://cleofas.com.br/garabandal-sim-ou-nao-eb/, último acesso em 30 de junho de 2017 às 11h32min.
ROMAN, Ernesto N. Aparições de Nossa Senhora: Suas Mensagens e Milagres. São Paulo: Ed. Paulus, 2015.
ZANON, Frei Darlei. Nossa Senhora de Todos os Nomes. São Paulo: Ed. Paulus, 2014.

Site “Últimas e Derradeiras Graças”. Disponível em http://www.derradeirasgracas.com/4.%20Apari%C3%A7%C3%B5es%20de%20N%20Senhora/Nossa%20Senhora%20em%20Garabandal.htm, último acesso em 30 de junho de 2017 às 11h30min.

Nenhum comentário: