segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Vontade de Ficar Mais um Pouco

Por Deiber Nunes Martins

Ao subir as escadas para o avião, nesta madrugada curiosamente fria, a única coisa que lateja em minha mente, a única idéia, o único fio de desejo, é a doce vontade de ficar mais um pouco. A vontade de ficar mais um pouco nos braços da amada, de saborear mais os instantes da felicidade que se instaurou em meu ser. Como se a felicidade residisse em momentos, em lugares e não em mim mesmo. Mas não vou culpar meu delírio, visto que estava mesmo muito bom lá.
Eu não imaginava o quão bom poderia ser um momento, o quão bom poderia ser uma fração de segundo, ao lado da pessoa amada. Aprendi nesses dias que se passaram que dentre tantas coisas que Bi me ensinou foi que o amor torna tudo novo de novo. O amor, torna tudo certo, tudo perto e tudo natural. Então, fiquei de início surpreso com a naturalidade com que as coisas aconteceram. A sensação de que já conhecia Bi pessoalmente há uma vida inteira e não apenas por poucas horas. Lembrei-me da conversa da primeira noite quando colocamos o papo em dia, como se estivéssemos voltando a nos ver, tudo tão natural.
Ainda me lembro aquela tarde no cais de porto, escutando minha amada cantando esta música “O amor torna tudo novo, de novo...” sob o fundo musical dos curiós cantando bem livres. Então eu não só aprendi as noções de liberdade de minha amada Bi, mas também que o amor torna mesmo as coisas naturais, sejam elas quais forem. O amor torna tudo novo, de novo. Como se fosse o amor de uma vida inteira que na verdade não sabíamos, presos aos desatinos de nossas vidas, no passado.
Ah, minha linda, dá vontade de ficar mais um pouco, sentindo o perfume de teus cabelos, o gostinho da sua boca, da vontade de ficar mais um pouco, mas não só mais um pouco, dá vontade de ficar mais uma vida inteira. De todo modo, temos dois mundos para azeitar antes disso. O seu mundo aqui em solo baiano, e o meu lá, em terras mineiras. Dois mundos distantes e diferentes mas que se encontraram no aeroporto de Ilhéus, aquela noite linda, que eu nunca mais vou me esquecer.
Eu creio que Deus tem um plano em nossas vidas e o nosso encontro não foi por acaso. Sei que estamos distantes um do outro, mas mesmo assim, estamos juntos. E este é o meu consolo. Eu sei também que se Deus assim quiser continuaremos juntos por toda a vida. E o nosso amor dará bons frutos. Em Deus, quero colocar meus sonhos, meus planos, meus desejos. Em Deus coloco a minha vida. Bi tem me ensinado isto também, e tem sido bom demais aprender com ela, a vida simples de uma vida só.
Meu amor, estamos juntos e misturados. E se for da vontade do Pai, será assim por toda a vida. Amo você.

Porto Seguro, 08 de fevereiro de 2008.

Um comentário:

Barbara disse...

Sim my love,estamos juntos e mistudados.Porque o amor sempre torna tudo novo de novo,tudo perto tudo certo,tudo muito natural...
A cada dia te amo o suficiente para ser e te tornar feliz...
Bj,sua Orquidea!