sábado, 29 de maio de 2010

Nossa Senhora Aparecida


Por Deiber Nunes Martins

Se me perguntam minha devoção, talvez eu até diga não ser necessário a pergunta pois quase sempre ela está comigo, grudada no bolso da camisa. Alguns já até sacaram, é ela mesma: Nossa Senhora Aparecida. Tenho um carinho muito grande pela Virgem de Aparecida. Por Nossa Senhora em geral e arquibancada, risos... Mas no caso de Nossa Senhora Aparecida é diferente.
Foi o primeiro presente que recordo de minha falecida madrinha, Dona Júlia. Uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, grande, bonita. Trazida lá mesmo de Aparecida do Norte. E eu era só um garoto, não sabia o significado de uma imagem de Maria, tampouco tinha o conhecimento de fé que hoje tenho. Tempos depois recebi um santinho de Nossa Senhora Aparecida que guardava na carteira e fitinhas que amarrava nos pulsos.
A Virgem de Aparecida sempre esteve presente em minha vida.
E hoje, sempre ando com um broche de sua imagem pregado em meu bolso. Não é para mostrar ou ostentar alguma fé proselitista e radical. Mas sim, ostentar o carinho pela mãe de Deus. Não tenho em meu bolso uma foto de Dona Otília, minha mamãe, mas o broche de Nossa Senhora Aparecida é uma forma também de lembrar da mamãe que Deus me deu aqui no mundo. Afinal, todo dia 12 de outubro, quem é que acende a vela junto da imagem da Virgem ao meio dia? Dona Otilia, minha mãe.
Nossa Senhora Aparecida certamente é invocada nos momentos felizes e tristes da minha vida. E graças à sua intercessão, os primeiros são bem mais constantes que os últimos. E toda Graça que peço a ela, pode até demorar, mas é alcançada. Isto é fato. E me encanta este carinho.
Encanta também, a devoção das pessoas, a Nossa Senhora Aparecida. Meu pai é um de seus devotos e aguardou pacientemente quase trinta anos para pagar uma promessa, indo ao seu Santuário. Quanta emoção acompanhar as pessoas no Santuário de Aparecida do Norte, gratas, felizes pelo amor de Deus manifestado muitas vezes no pão de cada dia ou na cura de uma enfermidade que a ciência já havia largado de mão. Eu também tenho muitas graças a agradecer. E a sensação que tenho ao chegar naquele Santuário é que seu tamanho ainda é muito pequeno para ser comparado a um mínimo possível do amor de Nossa Senhora Aparecida por seus filhos.
Acho que se Nossa Senhora Aparecida fosse a padroeira da África, com sua imagem belíssima, negra, não retrataria melhor do que retrata o povo brasileiro. É a Virgem Padroeira do Brasil, a Santa Negra encontrada por pescadores na região paulista onde hoje tem seu Santuário. Deus em sua sabedoria mandou bem, fazendo com que o lodo do rio escurecesse aquela imagem e fizesse dela a alma do Brasil. A mistura do barro com o lodo, a água formando a santa é o mesmo que a miscigenação brasileira, onde povos de diferentes culturas e nações se misturaram para fazer este povo bonito e cheio de fé.
Não cabe em uma folha de papel a gratidão. São mais fortes que as palavras dizer o imenso amor pela mãe de Deus. Há quem hoje não goste nem de se lembrar do pobre infeliz que ousou chutar a imagem de Nossa Senhora. Cada um de nós temos um pouquinho do Céu guardado em nosso ser, em nossa espiritualidade que faz com que sintamos na carne aquele e todas as outras ofensas e agravos feitos a Virgem. De todo modo, este pouquinho faz com que carreguemos conosco as boas intenções e práticas e assim podemos nos preencher de amor. Amor este que é dado por Deus, mas demonstrado ao mundo primeiramente, pela mãe de seu filho Jesus Cristo. Maria Virgem e Mãe, que viu nos algozes de seu filho, a necessidade de filhos, a serem perdoados. Assim também é conosco. Perdoamos, Mãezinha os seus agressores e os convidamos para o banquete do Teu Filho. Contudo, Venerável Virgem, a defendemos com nossa voz e vez sempre que preciso for, para que a ignorância do mundo não ouse questionar tua gloriosa intercessão.
Nossa Senhora Aparecida, abençoe este Brasil, em suas conquistas, em seus caminhos. Tornai esta nação cada vez mais cheia de fé e fazei com que seus filhos se amem como irmãos. Que o mundo inteiro te venere, sabendo que és Mãe, Esposa e Filha Escolhida, para gerar o Cristo, Nosso Deus e Salvador.
Por isso, para este humilde blogueiro, o dia 29 de maio, além de ser hoje seu aniversário, este dia também é de Nossa Senhora Aparecida.

Belo Horizonte, 29 de maio de 2010.

2 comentários:

marlene disse...

Deiber.Achei o máximo sua devoção.Ando tão sem referência religiosa...sei lá meio discrente. Admiro você de coração! Você é surpreendente!!! Marlene

Blog do Deiber disse...

Obrigado, pelo comentário, Marlene. Que Deus te abençoe e te fortaleça na fé.