quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Maria Vitória




Por Deiber Nunes Martins




"Outros Outubros tu verás... e Outubros guardam histórias..." Quantas histórias lindas o mês de Outubro não guarda... Maria Vitória é uma delas. Nascida no dia 09 deste lindo mês, minha primeira filha traz consigo todas as bençãos deste mês da Virgem de Aparecida, de São Judas Tadeu e de tantos outros santos e santas.


Ela é linda. E a cada dia que passa encanta mais as pessoas a sua volta. Como é bom ver o quanto ela é amada e querida. Uma promessa de Deus em minha vida e à vida da mãe dela.


Maria Vitória foi aquela notícia inesperada, aquele risco mal calculado ou melhor, não calculado dos momentos de impulso, onde se faz o que faz e não procura nenhuma lógica ou consciência. Tinha tudo para gerar sofrimento, fazer tanta gente infeliz, um erro. E gerou todas as conseqüências de um erro. Mas não parou no sofrimento, porque Deus não quis assim. E deste modo, no momento onde os mundos desabavam sobre minha cabeça, veio o Senhor em sua sabedoria, dizer: "Esta criança será fonte de muita alegria e bênçãos para toda a sua família e para todos os seus."


Tomei posse desta Graça e passei a proclamá-la em minha vida, como uma ejaculatória, como uma prece infinita capaz de derrubar toda e qualquer sanha maldosa, todo e qualquer sentimento fugaz de culpa. Eu tinha errado, traído minha noiva, minha família. Mas Deus havia me dito por meio de uma palavra de ciência de um sacerdote, numa tarde de Adoração: "Até do seu erro, eu faço bênçãos."


E veio Maria Vitória.


Bem quista por muitos. Nem tanto por outros. Quem esperava um Deiber santo, imaculado, incólume diante dos erros da vida, não conseguiu e talvez ainda não consiga sentir nada por minha filha. Não consiga ver a Graça, a Beleza da obra de Deus. Não consiga sequer perguntar como ela está, lembrando-se apenas da irmã mais nova. No entanto, Maria Vitória veio para nos dar tantas alegrias que é possível ver a mudança estampada nos olhos de quem outrora não via graça nenhuma. Felizmente, minha família, meus pais, meus irmãos e sobretudo minha esposa me acolheram e acolheram minha filha, como tamanho amor que é bonito de ver os olhinhos brilhantes dela, quando encontram os dos meus familiares. Meu pai, de início reticente, hoje sente falta de sua primeira netinha, falando "vovô" pela casa. Ela é o xodó de minha irmã. E torna a casa de minha mãe bem mais feliz.


Infelizmente, não posso conviver com ela todo o tempo que desejo. E é difícil segurar o coração no momento da despedida, de dar-lhe bênçãos e a entregar no colo de Patrícia, sua mãe. A vontade é de não sentir saudades, de ficar junto. Mas isto não pode ser. No fundo, Maria Vitória veio pra me mostrar que não sou completo, que não sou perfeito. Que me faltam pedaços, que me faltam virtudes. Que me falta algo. E nela também se completa. Um presente de Deus é como vejo minha filha mais velha. E meu desejo maior nesta vida, é que as duas Marias cresçam juntas e sejam amigas. Em minhas orações, peço saúde, peço paz, peço alegrias, e também peço isso. Que sejam bem amigas, bem unidas, por toda a vida.


Neste final de semana, de casamento do meu irmão Davidson com a Poliana, Maria Vitória me levou às lágrimas nas poucas horas que esteve com Maria Isabel, sua irmã. Enquanto esta chorava com fome, a primeira comia um biscoitinho que eu lhe havia dado. E ouvindo o choro da irmã, veio a lhe socorrer primeiro ofertando-lhe o biscoito, colocando-o na boca da irmã. E depois, sem ver que não era possível a irmãzinha comer aquele biscoito, o partiu e entregou o pedaço em minhas mãos, para que eu pudesse dar o pedacinho a Maria Isabel. Como foi bom ver Deus ali presente no convívio de minhas filhas...


Maria Vitória, com seu um aninho, és tão pequenina que talvez não possa entender o quanto te amamos. Talvez ainda não seja possível entender a presença muitas vezes distante de seu pai. Talvez não lhe seja possível entender o quanto te amo. Mas você sente. Eu sei que você sente. Coisas de pai...




Belo Horizonte, 10 de Novembro de 2010.

Um comentário:

Bárbara disse...

Adoro ver suas postagens, pois todas elas nos trazem uma emoçãoo .. é como se fosse você quem me falasse o que escreve ..
Muito bonito ver como através dos erros as pessoas crescem e amadurecem!
Imaginei aqui a cena de maria Vitória dando o biscoito na boca de Maria Isabel, querendo ajudar a irmazinha!
Que Deus abençoe sua família Deiber !
Um grande abraço
Bárbara (Crisma)